Japão estuda identificar usuários em redes sociais após morte de Hana Kimura

A morte de Hana Kimura teve uma grande repercussão na mídia nos últimos dias. A notícia foi tão séria que o ministro de Assuntos Internos e Comunicação do Japão, Sanae Takaichi , prometeu nesta terça-feira(26) acelerar as discussões do governo sobre a legislação envolvendo cyberbullying . 

Conforme relatado pela CNN, Takaichi pretende liderar um painel do governo para discutir se os usuários da Internet podem ser identificados quando seus posts nas mídias sociais incluem “calúnia e difamação”.

O portal Fightful também relatou que, o secretário-chefe do gabinete, Yoshihide Suga, também comentou o falecimento de Kimura nesta semana: ” É importante melhorar o comportamento na internet para que os usuários não usem comentários para magoar outras pessoas com calúnias “. 

O ex-primeiro-ministro Yukio Hatoyama também pediu punição a usuários “covardes” que atacaram Hana Kimura.

Hana Kimura decidiu cometer suícido no fim de semana passado depois de sofrer cyberbullying após sua passagem pelo popular reality show japonês “Terrace House”, transmitido mundialmente pela Netflix.  Kimura começou a aparecer no programa a partir de setembro de 2019, onde ganhou destaque por sua aparência física e por seu trabalho. 

No entanto, há alguns meses atrás, Kimura começou a receber mensagens negativas e de ódio em suas redes sociais após a exibição de uma discussão com um participante do programa. Por causa disso, Kimura teve depressão por várias semanas.

A mãe de Hana Kimura também expressou seu desconforto nas últimas horas por insistência da imprensa junto às autoridades japonesas para descobrir mais detalhes da morte de sua filha.

A STARDOM, através de um comunicado, divulgou uma mensagem de apoio à sua família e indicou que eles não farão mais nenhuma declaração sobre a morte de Hana.

ABRIR COMENTÁRIOS