Jey Uso não precisa ser King of the Ring para se tornar uma grande estrela na WWE

O evento principal do passado episódio do Monday Night RAW, em Greensboro, contou com Jey Uso e Gunther se enfrentando pela primeira semifinal do WWE King of the Ring, torneio que terá a sua grande final no sábado, dia 25, na Arábia Saudita.

Conforme era esperado, a luta em si foi bastante equlibrada, com ambos os lutadores tendo chances reais de vencer. No entanto, o resultado previsto anteriormente também se concretizou, algo que deixou muitos fãs chateados, com o “Ring General” superando o “Yeet” e avançando para a final do torneio, ficando a espera de Randy Orton ou Tama Tonga.

Desde que deixou a The Bloodline e foi transferido para o RAW, seguindo uma carreira solo, Jey tem se tornado uma das principais estrelas da WWE. Seu “boom” inicial é bem parecido com o que LA Knight teve em 2023 e hoje mantêm em um nível um pouco menor. Na época, essa relevância de Knight o levou a um evento principal de Crown Jewel, enfrentando o até então invencível Roman Reigns.

A caminhada de Jey parece a mesma, pois, recentemente, no Backlash, ele também teve uma chance pelo World Heavyweight Championship, sendo derrotado por Damian Priest. Neste caso, porém, mesmo com a derrota, a relevância de Jey frente ao público subiu ainda mais, principalmente pela recepção do público francês em sua entrada ao ringue, algo que chegou até mesmo nos jogos da NBA.

Tamanha relevância e apreço perante a grande parte dos fãs, fez com que muitos acreditassem que Jey pudesse fazer história na noite passada e derrotar Gunther. Felizmente a equipe criativa da empresa, comandada por Triple H, usou a lógica e fez com que o “Ring General” avançasse.

Se pararmos para pensar, Gunther precisa muito mais do King of the Ring do que Jey. Gunther recentemente teve o seu reinado histórico com o WWE Intercontinental Championship sendo encerrado por Sami Zayn. Na cabeça dos fãs, a única explicação para essa derrota é o fato de que o austríaco seguirá vôos maiores, ou seja, nada melhor do que vencer um torneio para começar esta nova jornada com o pé direito, principalmente se tratando de um “heel” que precisa de vitórias, visto que dificilmente será apoiado pelos fãs.

No caso de Jey, independente de vencer o torneio ou não, sua ascensão como estrela solo tende a continuar. Não digo que um título mundial deverá entrar no seu rol de conquistas de imediato, porém, um título secundário como o próprio WWE Intercontinental Championship poderá em breve estar sobre os seus ombros, o que de certa forma o consolidará ainda mais, assim como ocorreu com Gunther nos últimos dois anos.

ABRIR COMENTÁRIOS