Vince McMahon teria pedido para Ashley Massaro manter em sigilo abuso sexual sofrido em turnê da WWE

Mais acusações surgindo.

Vince McMahon, já enfrentando um processo de agressão sexual e tráfico sexual, também está sendo acusado de encobrir o suposto estupro de uma de suas ex-lutadoras – que mais tarde morreu por suicídio – bem como de assediá-la sexualmente.

John Laurinitis, ex-chefe de Relações de Talentos e co-réu no processo movido pela ex-funcionária da WWE Janel Grant, também foi implicado, de acordo com a VICE News.

Laurinitis e “a maior parte da gestão de nível superior” na WWE estavam cientes das acusações da ex-lutadora Ashley Massaro. Em uma declaração juramentada divulgada após sua morte em 2019, era dito que Massaro havia sido injetada com uma droga paralisante e estuprada por um homem que alegou ser um médico do Exército dos EUA em uma base no Kuwait, enquanto a WWE estava em turnê lá em 2006 – de acordo com o advogado de Laurinitis, que se opôs ao termo “encobrimento”.

A WWE afirmou anteriormente que os executivos não tinham conhecimento das alegações de Massaro.

“Ele me disse para não deixar uma experiência ruim arruinar o bom trabalho que eles estavam fazendo”, disse Massaro sobre McMahon no depoimento, segundo a VICE News.

O Serviço de Inteligência Criminal Naval abriu uma investigação sobre o suposto estupro em junho de 2019, mas a encerrou alguns meses depois, informou a VICE News.

O advogado de Massaro, Konstantine Kryos, afirmou que a carreira de Massaro na WWE terminou quando ela negou os avanços de McMahon. Seu ex-namorado, o ex-lutador da WWE Paul London, também disse no podcast Cafe de Rene with Rene Dupree que Massaro foi vítima da má conduta sexual de McMahon.

“E então, meu entendimento de Ashley, e acho que isso é bem conhecido por qualquer pessoa com familiaridade remota com, você sabe, os meandros da WWE”, disse Kryos no Banfield Podcast da NewsNation na semana passada. “Acredito que as alegações eram de que o próprio Sr. McMahon era comumente visto beijando as Divas nos quartos e assim por diante e que quando ela rejeitou seus avanços, ela encontrou o destino de muitos outros lutadores, que era que sua carreira chegaria ao fim, e foi essencialmente isso que aconteceu”.

McMahon renunciou à suas funções na TKO, empresa-mãe da WWE. Tanto ele quanto Laurinitis negam as acusações no processo de Grant.

“Quaisquer alegações de que o Sr. Laurinaitus ajudou a encobrir uma suposta alegação de estupro são uma mentira descarada”, disse seu advogado Edward Brennan. “Johnny, como a maioria dos gestores de nível superior, em algum momento tomou conhecimento das alegações e garantiu que todos os protocolos adequados da WWE fossem seguidos, incluindo a privacidade da suposta vítima. Opomo-nos à utilização do termo encobrimento, uma vez que nunca ocorreu qualquer plano ou conspiração para esconder ou ajudar na alegada violação”.

ABRIR COMENTÁRIOS