10 vezes que a WWE abriu a “Porta Proibida”

O Universo WWE foi abalado esta semana quando a “Porta Proibida” foi aberta mais uma vez, com as estrelas Chris Jericho, Bryan Danielson e Paul Wight enviando mensagens de parabéns a John Cena durante as homenagens de seu 20.º aniversário na WWE.

Muitos devem estar se perguntando o que significa abrir a “Porta Proibida”, ou em inglês “Forbidden Door”, mas a resposta é bem simples. Abrir a porta é quando um lutador de uma promoção aparece no show de uma empresa rival. O termo foi imposto por Hiroshi Tanahashi, da NJPW, quando o AEW World Championship esteve em questão na empresa japonesa em 2019.

Embora parceiras esporádicas tenham ocorrido nas últimas décadas, esses eventos cruzados tornaram-se um pouco mais comuns nos últimos tempos. Na verdade, AEW e NJPW recentemente uniram forças para promover um pay-per-view baseado no conceito.

No entanto, em um mundo onde muitas promoções de wrestling estão dispostas a trabalhar umas com as outras, a WWE visivelmente manteve uma distância. A empresa raramente reconheceu a existência de outras promoções e Vince demonstrou ao longo dos anos que prefere trabalhar sozinho.

WWE e ECW

Embora Vince McMahon não seja conhecido por sua vontade de abrir a Porta Proibida, a WWE está entre as primeiras organizações a realizar isso em larga escala. Mais de duas décadas antes da AEW e da NJPW se enfrentarem, a então WWF abriu suas portas para a Extreme Championship Wrestling de Paul Heyman.

Enquanto o Monday Night Wars se desenrolava em 1996, a WWE estava procurando uma maneira de obter vantagem contra sua feroz rival WCW. Ao mesmo tempo, a ECW estava tentando se colocar no mapa como uma alternativa às duas principais promoções. Tanto Vince McMahon quanto Paul Heyman viram uma oportunidade de trabalhar um com o outro.

Depois que o King of The Ring de 1995 foi realizado na sede da ECW na Filadélfia, McMahon viu potencial na promoção. A partir de 1996, as estrelas da ECW começaram a fazer participações especiais no RAW e em pay-per-views.

Embora muitos sintam que a única razão pela qual às duas empresas trabalharam juntas foi porque Vince McMahon não considerava a ECW como uma concorrente, era uma parceria sem precedentes. É seguro dizer que McMahon aprendeu um pouco com a ECW quando sua empresa mudou para a Attitude Era, mais voltada para adultos, menos de um ano depois.

WWE e AAA

A WWE certamente se ramificou em 1997. Além de sua parceria com a ECW, a empresa também desfrutou de um relacionamento com a principal promoção de Lucha Libre do México, a AAA.

Durante este momento, a WCW demonstrou o sucesso de sua divisão Cruiserweight ao contratar luchadores como Rey Mysterio, Eddie Guerrero e Juventud Guerrera, entre outros. Vince McMahon e companhia sentiram que uma parceria com uma importante promoção mexicana poderia contrariar isso.

Na época, poucos na WWF podiam trabalhar em tal estilo e havia a necessidade de ter estrelas externas para competir com os Cruiserweights cada vez mais populares da WCW. Assim, eles embarcaram em uma parceria altamente divulgada com a promoção mexicana.

Foi um grande negócio no México, onde uma grande conferência de imprensa foi realizada para comemorar a parceria. Foi anunciado que os luchadores fariam sua estreia no Royal Rumble de 1997. No pay-per-view, as estrelas da AAA tiveram uma luta própria enquanto três luchadores apareceram no Royal Rumble.

Além de vários nomes peso, a lenda Mill Mascaras também competiu no Royal Rumble e se eliminou da luta depois de aparentemente esquecer as regras. Infelizmente, esta parceria não foi bem recebida pelo grande público. Os fãs não reconheceram ou se conectaram com os luchadores que muitas vezes se limitavam a lutar entre si. A WWF tentou promovê-los ainda mais com seu programa “Super Astros” no ano seguinte, mas isso não atraiu o público.

WWE Superstar enfrenta estrela da WCW na ECW

A única vez que às três maiores empresas da América colaboraram durante o Monday Night Wars foi quando Tazz derrotou Mike Awesome pelo ECW Championship em 2000. Mike Awesome, que assinou contrato com a WCW, ainda era o campeão da ECW enquanto Tazz, o homem que deveria destronar ele, era um Superstar da WWE.

Awesome reinou como campeão da ECW, mas sua trajetória ficou marcada por uma disputa contratual. Após uma série de disputas salariais com Paul Heyman, Awesome decidiu assinar com a WCW antes de perder o título na WCW. Ele literalmente trouxe o título da ECW para a WCW.

No entanto, a WCW temia que um possível processo pudesse surgir por ter o título da ECW aparecendo em seu programa. Eles chegaram a um acordo em que Awesome perderia o título para outro lutador. O que eles não esperavam era que Awesome perderia o cinturão para assinar com a então WWF.

Tendo trabalhado com a empresa rival no passado, Paul Heyman contatou Vince McMahon sobre permitir que Tazz voltasse à ECW para ganhar o título de Awesome. McMahon concordou e, pela única vez na história, uma estrela da WWF lutou com uma estrela da WCW em um show da ECW.

Mick Foley aparece como porta-voz de Vince McMahon na Ring of Honor

Em 2005, a Ring of Honor ainda era vista como uma promoção de escala um pouco menor, mas estava começando a se firmar. A ROH apresentou muitos grandes talentos que chamaram a atenção da empresa de Vince McMahon. Um desses talentos foi CM Punk, que logo partiu para à terra dos gigantes.

Enquanto isso, Mick Foley começou a aparecer na ROH apesar de ser principalmente afiliado à empresa de Vince McMahon. Apesar de ser um lutador em meio período, Foley foi uma presença regular na WWE TV de 2004 a 2005. Entre essas aparições, ele apareceria na ROH em um papel fora de ação.

Ele rivalizava com Ricky Steamboat e Samoa Joe e trabalhava como heel e babyface. No entanto, sua afiliação com a WWE nunca foi mencionada até um ângulo com CM Punk em 2005. Punk era o atual campeão da ROH na época e atraiu a ira dos fãs ao declarar que deixaria a ROH com seu principal título e o traria para a empresa de Vince McMahon. Foley então apareceu e atuou como porta-voz da empresa.

Aparentemente falando em nome de Vince McMahon, ele pediu ao “Straight Edge Superstar” para defender seu título uma última vez antes de partir da ROH. Adicionou um grau de realismo ao enredo já convincente. Vince McMahon provavelmente permitiu que Foley aparecesse na ROH na época, já que o “The Hardcore Legend” não era mais uma estrela em tempo integral na empresa. Embora Foley não tenha atuado fora do enredo como porta-voz de McMahon, ele admitiu que apareceu na ROH em busca de talentos que ele pudesse ajudar a chegar até a WWE.

Ric Flair foi introduzido no WWE Hall of Fame enquanto estava na TNA

Ric Flair é o primeiro a entrar duas vezes no WWE Hall of Fame. Embora a maioria se lembre desse fato, poucas pessoas podem lembrar que o 16 vezes campeão mundial assinou com a TNA no momento de sua segunda indução.

Flair deixou a empresa de Vince McMahon em 2009 e foi para a TNA para retomar sua carreira nos ringues. Nos anos seguintes à sua passagem na TNA, Flair admitiu que foi atraído pelo dinheiro que lhe foi oferecido para começar a lutar novamente após sua aposentadoria na WrestleMania 24.

Em 2012, Flair era uma presença regular na programação da TNA, mas não lutava desde setembro de 2011 após uma lesão. Nesse mesmo ano, o icônico grupo de Flair, The Four Horsemen, foi anunciado como parte do WWE Hall of Fame, sendo confirmado que Flair se juntaria a seus antigos companheiros.

Como era a tradição, o “The Nature Boy” apareceu na Cerimônia do Hall of Fame e na noite seguinte na WrestleMania 28. Até o momento, Flair é a única estrela a aparecer na WrestleMania enquanto estava sob contrato com a TNA. Um mês depois, Flair deixou a TNA e, no final do ano, voltou para a empresa de Vince McMahon mais uma vez.

WWE permitiu que o Intercontinental Champion Christian aparecesse na TNA

Quando a TNA permitiu que Ric Flair aparecesse na WWE TV em 2012, um acordo foi feito entre às duas promoções. Em troca do Nature Boy, a WWE concordou em enviar um de seus superstars para aparecer na programação da TNA. A estrela era Christian.

O acordo foi definitivamente a favor da TNA, pois eles basicamente trocaram uma lenda semi-ativa por um dos principais campeões da WWE. Atendendo pelo seu antigo nome Christian Cage por apenas uma noite, o “Captain Charisma” apareceu no Slammiversary 2012.

Christian não era estranho à TNA, já que ele foi ativo na promoção de 2005–2008. Após sua primeira saída da WWE, o apresentador do Peep Show entrou na Impact Zone e demonstrou ser um talento de nível de evento principal. Era óbvio que Vince McMahon e companhia perceberam isso, pois ele ocupou um lugar mais alto no card após seu retorno.

Após ser contatado pela empresa e solicitado a aparecer na TNA, Christian inicialmente pensou que ele era vítima de uma pegadinha elaborada. McMahon e companhia raramente reconheciam outras promoções na época e era inédito para eles enviar um de seus campeões para aparecer em um show rival. Ao descobrir que ele realmente deveria aparecer na TNA, o ex-campeão mundial disse estar honrado por ser considerado para o papel. Ele estava feliz em retornar por uma noite ao seu antigo local de trabalho e estava feliz por desempenhar um papel em garantir a aparição de Flair no Hall of Fame.

Rob Van Dam apareceu no RAW Reunion enquanto trabalhava no IMPACT Wrestling

Você não pode ter um episódio especial do Monday Night RAW sem o Mr. Monday Night. O próprio Rob Van Dam percebeu isso e decidiu aparecer no RAW Reunion apesar de ter assinado com o Impact. Ao contrário de Ric Flair e Christian, cujas aparições tiveram que ser formalizadas através de um acordo, RVD expressou seu desejo pessoal de aparecer no RAW. Felizmente, o Impact concedeu seu desejo e a WWE também aprovou a ideia.

Embora muitos nomes tenham sido anunciados para o RAW Reunion, a aparição de RVD foi mantida em completo segredo e o Universo WWE ficou genuinamente surpreso quando sua música-tema tocou. Ao lado das lendas Kurt Angle, Sgt Slaughter e The Hurricane, RVD impediu Sami Zayn de fugir de Rey Mysterio.

O “Master of the Five-Star Frogsplash” mais tarde agradeceria à WWE e ao Impact nas redes sociais por tornar essa aparição possível. De certa forma, era apropriado que alguém que apareceu durante a invasão do RAW pela ECW em 1997 repetisse o mesmo feito 12 anos depois.

Mickie James aparece no Royal Rumble 2022

Antes do Royal Rumble de 2022, poucos esperavam que Mickie James voltasse à WWE. Após uma saída amarga no ano anterior e sua subsequente contratação pela Impact, parecia improvável que a ex-campeã feminina da WWE voltasse à empresa de Vince McMahon.

James não só voltou, mas voltou em grande estilo. Apesar de ser a atual Campeã Feminina do Impact, a entrada de Mickie James no Royal Rumble Feminino de 2022 foi anunciada com antecedência. A única coisa mais surpreendente do que este anúncio foi o reconhecimento da WWE de que ela era a campeã de outra organização.

Ao contrário de outros Superstars que retornam, James não assumiu sua gimmick ou usou seu tema da WWE. Em vez disso, ela orgulhosamente desceu a rampa com sua música atual e usou o Impact Women’s Championship na cintura para todos verem.

Foi bom ver a WWE consertar com sucesso a relação com uma veterana de longa data que dedicou muitos anos a empresa. Ao mesmo tempo, foi muito memorável para uma empresa como a WWE reconhecer tão abertamente a existência de outras promoções.

A estrela da AEW, Chris Jericho, aparece no podcast de Steve Austin na WWE Network

Chris Jericho foi um dos primeiros grandes nomes a pular da WWE para a AEW. Embora não tenha assinado permanentemente com a empresa de Vince McMahon na época, Y2J parecia pronto para terminar sua carreira lá. No entanto, após passar por um período de reformulação depois de sua passagem pela NJPW, Jericho optou por assinar com a nova promoção de Tony Khan.

À medida que o envolvimento de Jericho com a AEW se aprofundava, parecia que sua conexão com a WWE estava ficando cada vez mais distante. Quando ele se tornou campeão mundial da AEW, a WWE também havia tomado medidas para se desligar de Jericho. Eles o removeram do gráfico de abertura e se recusaram a mencionar o “Codebreaker” quando usado por outros Superstars.

No entanto, em abril de 2021, o “Le Champion” apareceu chocantemente na WWE TV mais uma vez. Nos dias anteriores, um vídeo foi postado promovendo um próximo episódio do Broken Skull Sessions de Steve Austin. Os fãs foram rápidos em apontar o tom familiar da contagem regressiva que Jericho tornou famoso no passado.

Jericho acabou sendo confirmado como convidado de Austin. Às duas lendas falaram com carinho sobre suas ilustres carreiras e Jericho falou abertamente sobre sua decisão de se juntar à AEW. Também foi revelado que Vince McMahon aprovou pessoalmente a aparição. Isso mostra que, embora as relações comerciais possam ser um problema, as amizades ainda podem permanecer na indústria.

Também é interessante lembrar que a passagem de Jericho na NJPW ocorreu enquanto ele ainda era afiliado à WWE. A empresa confirmou que Y2J teve permissão para trabalhar com Kenny Omega no Wrestle Kingdom 12.

AJ Styles aparece no IMPACT Wrestling

AJ Styles é, sem dúvida, um dos maiores lutadores do mundo. Com sucesso em todas as promoções em que participou, o impressionante currículo do “The Phenomenal One” o colocou no caminho mais rápido para o sucesso na empresa de Vince McMahon.

No entanto, foi no IMPACT (então TNA) que Styles conseguiu sua primeira grande chance no wrestling. Como parte da X-Division, ele teve desempenhos lendários que o catapultaram para a imagem do evento principal atraindo os olhos do mundo do wrestling.

No Slammiversary 2022, a empresa estava comemorando seu 20.º aniversário e trouxe de volta muitas de suas estrelas do passado para dizer algumas palavras para comemorar a ocasião. Entre essas estrelas estava AJ Styles, que transmitiu sua mensagem através de um vídeo.

Em homenagem ao seu momento na divisão X da TNA, Styles mencionou como ele não precisava possuir um físico enorme para mudar o wrestling para melhor. Ele agradeceu aos fãs do IMPACT e reconheceu como a empresa o ajudou a construir sua carreira.

ABRIR COMENTÁRIOS