Comentários e Notas: WWE Elimination Chamber 2023

No último dia 18 de fevereiro, a WWE realizou mais um grande evento, o Elimination Chamber. Em uma noite de ação, a empresa apresentou 5 combates de qualidade… mas será que foram mesmo ? Bem-vindos a mais uma edição do Comentários e Notas, o quadro onde avaliamos as lutas dos principais eventos das principais empresas atualmente no pro-wrestling.

Antes de começarmos, deixa eu dar um recado importante: O sistema de notas NÃO reflete sobre o que essas lutas aqui foram se comparadas com outras. Explicando melhor, não é porque uma luta aqui é nota 10 que ela se compara com lutas que foram 5 estrelas, nada disso, porém, pro padrão que o evento se propôs a apresentar, ela foi nota 10, deu pra entender direitinho ? Sem mais delongas, bora lá:

Elimination Chamber feminina

Sabe aquela luta que não é exatamente um primor mas é satisfatória ? Pois é, essa aqui foi média/satisfatória pra mim. Acredito que a escolha das participantes poderia ter gerado mais spots memoráveis se tivéssemos pessoas como Tegan Nox ou Bayley que são acostumadas com porradaria franca, mas as 6 escolhidas não foram ruins. Talvez tenha sido o booking mais previsível da noite, afinal, nenhuma outra lutadora além da Asuka aparentava ter alguma chance de vencer isso aqui, inclusive, ela foi o destaque ao lado da Liv Morgan em minha visão. Não consegui sentir a crowd tão envolvida com o combate e pode ter machucado um pouco o jeito que vamos lembrar dessa luta.

Vencedora: Asuka – Nota: 6/10

Bobby Lashley vs. Brock Lesnar

Por que isso aqui chegou a existir ? Olha, eu não sou muito da turma dessa galera que dá hate quando o combate acaba em DQ/No Contest, CONTANTO que isso faça sentido no futuro. Se o Lesnar não vai enfrentar o Lashley na WrestleMania, então por que deixaram o combate acabar com um golpe baixo ? Foi uma luta ridícula, se é que podemos chamar esses 4 minutos e 45 segundos de luta. Quero ressaltar também o quanto os combates do Lesnar contra o Lashley são bem previsíveis no desenrolar, você assiste já sabendo que vai ter em média uns 5 F5, 4 Spears, German Suplex a rodo e uma qualidade questionável. Como já sabemos que eles não vão se enfrentar na Mania, fica aqui o meu desprezo por essa luta.

Vencedor: Bobby Lashley – Nota: 2/10

Beth Phoenix e Edge vs. Judgment Day

Ver o Edge e a Beth Phoenix, que são duas lendas da WWE, lutarem em 2023 é algo que tem aquele apelo da nostalgia e se torna algo que você fica interessado, mas essa rivalidade já deu. Na verdade, eu não sei nem o porquê esse combate foi colocado aqui, afinal, a Rhea Ripley tá indo rumo a WrestleMania e ela precisa de tudo, menos de uma derrota em um combate de duplas mistas. A qualidade dentro do ringue foi mediana e as interações entre Balor e Edge eram as mais legais, mas nada de memorável o suficiente pra citar. Como eu devo ser um dos poucos (Ou não) que gosta do Judgment Day, acredito que eles deveriam fazer outras coisas ao invés de lutas como essa aqui que, infelizmente, nunca chegou a ser boa de fato.

Vencedores: Beth Phoenix e Edge – Nota: 6,5/10

Elimination Chamber masculina

Quando as pessoas tiverem a pachorra de comentar que nunca existiu uma Chamber minimamente memorável, irei exibir este pedacinho do céu. Essa luta não tinha a menor obrigação de ser boa pela aleatoriedade dos participantes e mesmo assim ela foi, falando apenas de ação dentro do ringue, a melhor da noite. Todos os lutadores tiveram seus bons momentos, destacando os MVP’s do combate: Johnny Gargano e Montez Ford. Desde o começo do combate eu não via ninguém provável de tirar o US Title do Theory, e a minha aposta acabou se confirmando com a vitória dele. Rollins ainda foi atacado pelo Logan Paul pra impedir sua vitória e a luta deles na Mania parece encaminhada. Já pro Theory, acho que o próximo oponente dele é um cara que a galera não consegue ver.

Vencedor: Austin Theory – Nota: 8,5/10

Roman Reigns vs. Sami Zayn

Posso estar sendo muito radical, mas acredito que essa luta aqui pode ser um daqueles exemplos onde o combate “final” não é do mesmo nível que a rivalidade. Tem gente que vai achar a ação dentro do ringue abaixo do esperado, mas eu achei boa mesmo o ritmo lento do Reigns sendo algo que me irrita profundamente. Já a storyline por trás eu acredito que caiu por terra aqui, ou pelo menos perdeu bastante força. Quando o Zayn sofre o pinfall, o público mal reage. Não tem muitas vaias, a exemplo do Clash at the Castle, e nem muitos aplausos, o público só aceitou e não era pra ser assim, não do jeito que essa rivalidade foi construída. Infelizmente pro Zayn, o prêmio de consolação pra ele vai ser vencer os Tag Team Titles junto do Kevin Owens e, mesmo que ele volte a disputar o cinturão principal no futuro, tenho muitas dúvidas que será contra o Reigns.

Vencedor: Roman Reigns – Nota: 8/10

Na minha visão, a nota geral do evento foi 8. Foi melhor do que a edição de 2022 com muitos méritos, mas não era uma tarefa muito complicada. Tirando Lashley x Lesnar, acredito que todas as outras lutas conseguiram entreter o público de casa e o evento em si foi algo legal de se acompanhar. Poderia ter terminado de um jeito melhor, é verdade, mas foi o que foi.

Concorda ou não ? Coloca sua opinião aí nos comentários e bora discutir saudavelmente, belezinha ? Até mais!

ABRIR COMENTÁRIOS