WWE implementou política de “relacionamento consensual” em 2023

wwe logo

Em 2023, a WWE adotou uma nova política relacionada a relacionamentos consensuais dentro da empresa. Segundo John Pollock e Brandon Thurston, do Wrestlenomics, a medida foi tomada um ano após alegações de má conduta sexual envolvendo Vince McMahon serem reveladas.

A política, que possui três páginas, estipula que “um empregado não deve exercer responsabilidade (instrucional, avaliativa ou supervisora) sobre qualquer indivíduo afiliado com quem o empregado tem ou teve um relacionamento consensual.” Além disso, traz especificações sobre relacionamentos envolvendo altos executivos da empresa, desencorajando relacionamentos consensuais que envolvam qualquer membro do conselho da WWE ou membros da equipe executiva, como CEO, Presidente, CFO, Diretor de Conteúdo, Diretor Jurídico ou Diretor de Recursos Humanos.

Em 25 de janeiro, uma ação judicial foi movida contra Vince McMahon, a WWE e o ex-executivo John Laurinaitis pela ex-funcionária Janel Grant. Na ação, são feitas alegações de tráfico sexual, abuso emocional e agressão sexual. Nick Khan, presidente da WWE, e Brad Blum, COO da WWE, foram revelados como Oficial Corporativo Nº 1 e Oficial Corporativo Nº 2, respectivamente, na ação. Stephanie McMahon foi identificada e confirmada como Oficial Corporativo Nº 3, e Brian Nurse, anteriormente conselheiro geral e chefe do departamento jurídico da WWE, como Oficial Corporativo Nº 4.

Vince McMahon renunciou ao cargo de Presidente Executivo da TKO em 26 de janeiro e negou as alegações.